Divórcio e Sobrenome norueguês

Olá amigos,

Ainda não pude homologar o divórcio aqui no Brasil, pois estou aguardando o documento da Embaixada de Oslo. Enviei para o Espen os formulários necessários um tempo atrás, ele encaminhou para a Embaixada, pagou as taxas e ainda ficou faltando o documento original que eles haviam emitido quando registrei o casamento lá.

Muito bem, enviei a certidão de registro de casamento que eles emitiram em 2011, agora estou aguardando que tudo seja finalizado lá para, finalmente, resolver isso aqui. Ô burocracia..

O procedimento consiste em enviar para  Embaixada do Brasil em Oslo os documentos abaixo:

a) original da sentença estrangeira de divórcio e (a carta que a Noruega nos enviou informando do divórcio)
b) original da certidão consular de casamento, ou o original da certidão estrangeira de casamento. (foi essa que eu não enviei)
c) procuração em favor de advogado; (não enviei isso, pois estou no Brasil e eu mesma resolverei os trâmites legais)
d) declaração de concordância, dada pelo ex-cônjuge, com firma reconhecida em Notário Público. (sim, ele tem que reconhecer a assinatura dele)

Divorcio-email-embaixada

Feito isso, eles emitirão uma nova certidão de casamento com a averbação do divórcio, em português. Espen me enviará e, aí sim, resolvo isso aqui. Não se trata de me livrar do ex, nem do sobrenome dele. Isso vou explicar mais abaixo. Trata-se de estar com o estado civil correto para não ter problemas. Vai que eu me case novamente ou fique milionária? Detesto postergar coisas importantes assim e depois ficar que nem maluca correndo contra o tempo para resolver.

Ao solicitar que minha conta salário da última empresa fosse transformada em conta corrente, tive problemas justamente por estar casada ainda aqui no Brasil e ele não ter CPF aqui. Olha que maluquice?! O banco alegava que precisava dos dados do cônjuge, que incluía o CPF. Como informaria isso se ele nunca viveu aqui e nem tirou nenhum documento brasileiro?

Foi desgastante, pois a gerente me tratava como se fosse uma idiota repetindo que precisava do CPF do Espen (afffff!!). Para mim a idiotice estava na regra sem exceção do próprio banco. Mas enfim, resolvemos me declarando solteira ainda. Vejam a incoerência e a exceção torta deles. Devia haver uma opção de dizer que o cara era estrangeiro e não tinha CPF, informar só o passaporte, sei lá!

Sobre o uso do sobrenome estrangeiro do ex-marido: 

Como o casamento foi celebrado na Noruega, a lei norueguesa diz que ao adotarmos o sobrenome do cônjuge, este passa a ser o nosso sobrenome, mesmo após o divórcio. Minha ex-cunhada que adotou o sobrenome do marido o usa até hoje. Espen também adotou meu sobrenome.

Aqui, optamos na hora do divórcio por continuar usando o sobrenome do marido ou voltar a usar o de solteiro. Lá também podemos voltar a usar o sobrenome de solteira, mas para isso temos que preencher um formulário solicitando. Voltar a usar o antigo sobrenome é a exceção para eles. Rsrs! Não vi vantagem nisso, até porque aqui no Brasil já alterei todos os meus documentos. Imagine, pedir pra trocar tudo lá e depois aqui de novo? Não, obrigada!

UP-DATE:

Quando retornei ao Brasil, estava chateada, triste, cheia de tudo e a minha vontade era mudar de nome. Não queria mais a lembrança do ex, do fim do relacionamento. A gente acaba associando as coisas de maneira errada, negativa. A minha ideia era adotar um dos sobrenomes da minha avó materna. O Ferreira (ela nasceu Alves Ferreira, ao casar tornou-se Ferreira da Silva), que meu avô ocultou do registro dos filhos, deixando somente o Silva dele. Egoísta!

Mas com o andamento do processo para obter o documento com a Embaixada para homologar o divórcio aqui, foi me dando uma preguiça, uma canseira pensar em mudar TUDO DE NOVO. Até mesmo para voltar a usar o meu Silva dos Santos ia dar uma trabalheira enorme. Por isso deixei para lá, resolvi ficar com o nome como está mesmo.

Outro motivo para eu manter o Hansen, é que eu penso em sair do Brasil novamente. Talvez voltar para a Noruega, talvez para outro país. Não queria falar disso aqui agora, pois ainda são planos, e planos precisam de tempo e preparo para se realizarem. Só queria esclarecer qualquer mal entendido ou interpretação errada.

Então é isso. Não me “agarrei” ao sobrenome estrangeiro do ex-marido. É somente uma questão prática, uma escolha MINHA. Não é porque tivemos nossos problemas, porque eu reclamei disso e daquilo, num momento delicado sobre o ex. Ou porque nos separamos que estou proibida de continuar usando o nome do outro.

Até porque, continuamos amigos e Espen foi uma pessoa importante na minha vida, é uma pessoa querida por mim. E está seguindo a vida dele, em um novo relacionamento, conforme me contou recentemente.  E é assim que tem que ser.  A vida agradece!

Alex, Geir, eu e Espen em 2012

Divórcio na Noruega

Oi pessoas! Quanto tempo sem postar, sem dar um olá… Andei meio desanimada de fazer novos posts desde que voltei ao Brasil em 2013. Por isso me limitei a escrever uma coisa ou outra, relacionada aos documentos necessários para se casar na Noruega. Mas estou sempre por aqui lendo e respondendo os comentários.

Muitas pessoas chegam aqui e leem sobre minha história de amor, minha mudança para a Noruega, então para atualizar quem ainda não sabe ou chegou por aqui agora: eu não vivo mais na Noruega, não estou mais casada, apesar de continuar amiga do meu ex-marido. 🙂

Nos separamos em 2013, ano passado eu dei entrada no divórcio e agora em Janeiro ele foi oficializado, recebi uma carta do Fylkesmannen avisando sobre isso, agora falta o documento “oficial” para dar prosseguimento na homologação do divórcio aqui no Brasil. Assim que resolver isso, volto para contar como foi o procedimento e quanto custou (essa é a parte mais “salgada”). Informação sobre essas coisas sempre são bem vindas, não é mesmo? Um beijo para vocês

Divorcio

Email da Embaixada do Brasil em Oslo

Surpresa!

Oi pessoal, já falei aqui várias vezes sobre a minha satisfação em realizar esse trabalho de legalização de documentos, para vocês que vão se casar no exterior. Fico muito feliz mesmo, quando recebo email, mensagens das minhas clientes no Facebook, WhatsApp agradecendo pelo trabalho, mas uma mocinha me emocionou ontem.

Olhem que delicadeza do novo casal, enviarem essa lembrança do casamento deles com uma mensagem de agradecimento. Fiquei imensamente feliz, me senti realmente “o cupido” 🙂 Risos!

Danielle e Karl, obrigada por confiarem no meu trabalho, desejo que a vida de vocês seja repleta de amor, alegria, saúde e companheirismo. Um abraço bem apertado e um beijo carinhoso. Parabéns pelo casamento!

Danielle & Karl

I’m back

Oi pessoas, ando sumida né? Muita coisa para fazer e ainda fiquei doente… aí desanimei de ficar escrevendo.

Resumindo, finalmente comecei o bendito curso sobre a sociedade, leis e hábitos noruegueses. Aquelas 50 horas que a UDI exige para termos a permanência. Foi difícil nos dois primeiros dias, pois a mulher do emprego não quis me liberar do trabalho da manhã, com isso perdi 1 hora em cada dia. Mas aí a professora me deu uma carta assinada por ela, para ser entregue na empresa pois o curso é obrigatório, exigência da UDI.

Eu já havia mencionado isso quando pedi a semana livre, mas ela disse que não podia me dispensar. Fiquei puta, mas fazer o quê? Saía correndo do trabalho para ir ao curso. Expliquei na escola que me pressionou pelo outro lado, dizendo que eu tenho que fazer, pois foi a UDI que mandou e tem a ver com a minha permanência… um saco. Mas o problema se resolveu quando enviei a carta da professora e a carta que a escola me enviou confirmando minha vaga no curso, com os detalhes de dias e horários.

Então fiquei a vinterferie (uma semana de férias de inverno) toda fazendo o curso, tive a última quinta inteira na escola para mais 6 horas e meia e terei ainda nos dias 7 e 14 de março as duas últimas aulas desse curso. Não sei se terei que ir para mais duas horas (aquelas que eu perdi né..) no verão, mas pelo menos serão só duas horas.

Fora o estresse de estar na escola, num curso que seria em inglês, mas é dado 90% do tempo em norueguês, pois misturaram a turma dos que só falam inglês com os que não falam (eu não entendi a lógica disso), no fim da semana ainda levei um baita susto com um acidente que aconteceu na saída do curso.

Uma somaliana que vinha logo atrás de mim, no caminho para irmos pegar o bus foi atacada por um cachorro e foi um horror. Porque a dona do cachorro não prestou socorro e, apesar de ambas terem ido ao chão quando o cachorro mordeu a moça, a norueguesa simplesmente levantou, se ajeitou e continuou o passeio dela com o bicho. Tem noção disso???

Eu voltei para ajudar porque ela ficou caída no chão sozinha, a dona foi embora mesmo. Fiquei puta com a atitude dela. Podia ser medo, receio da reação da mulher, mas ela me viu voltando e podia ter esperado para falar, pedir ajuda. Sei lá..

A moça gritava, chorava.. e o sangue escorrendo no rosto.. eu não sabia o que fazer, se falava com o marido dela no telefone, se levantava ela. Por fim, disse a ele que falávamos mais tarde porque ela estava ferida e precisava de ajuda. Falei pra ela em norsk que voltaríamos para a escola e assim fizemos. E ela chorando e gritando na língua dela e xingando a norueguesa que continua passeando com o cachorro, xingou até uma vizinha que saiu para ver o que houve e nem tinha nada com isso. O pessoal da escola ajudou ela, falou com o marido e levaram a moça para o hospital.

Depois disso fiquei doente, mas continuo indo ao curso, vamos terminar logo, pois no fim do ano quero saber as news quando for renovar meu visto 🙂 Mas vou te contar… que curso chato da porra!!! Apesar de eu entender muito bem o que a professora fala em norsk e de vez em quando ela traduzir pro inglês, continuo achando um porre parte do curso. Mas por outro lado é ótimo para saber como funcionam as coisas aqui, entender como eles agem, pensam, vivem.

A professora é um doce, uma fofa, os colegas são, no geral, bacanas, conheci uma indiana, uma menina da Tanzânia e um cara da Bósnia que eu acho muito inteligentes. Alguns outros estudaram comigo antes, mas tem uma matraca na turma que afff…. a senhora sabe tudo, com aquele sotaque chato dela. Ai ai.. falta pouco Daniela, falta pouco.

Depois volto para contar do casamento da minha amiga ontem. Mesmo cansada, me despenquei toda linda para Fredrikstad para o casório da Luciana e Tore e foi muito bom estar com eles nesse momento, em breve posto fotos.

Eu tenho emprego!

Oi gente, vim rapidinho contar uma novidade muito especial. Já contei no FB, mas nem todos que lêem meu blog estão nos meus contatos por lá… Semana passada assinei contrato de trabalho e agora já não sou mais uma desempregada na Noruega. 🙂 Não é ótimo?

Foi uma baita surpresa, pois envio sempre currículos e a søknad, que é uma carta de apresentação, mas demoram a responder, isso quando respondem. Acho que a exceção à regra me favoreceu desta vez, pois a vaga era para quem falasse norueguês ou inglês. Tomei coragem e enviei o CV e a Søknad, em inglês mesmo, pois a que eu havia escrito em norueguês eu achei muito ruim.

Eu já havia até esquecido qual vaga era, mas a resposta no entanto chegou na hora certa. Num dia em que eu estava muito triste, pensando no que fazer, mega chateada com a minha situação, de quebra ainda fui olhar a minha passagem de retorno ao Brasil (pois prentendia remarcar para outra data, para não perder a passagem) e vi que haviam cancelado e pediam para entrar em contato. Eu só chorava..

Já eram 22h quando recebi o email falando de uma vaga para limpar uma farmácia aqui perto de casa, onde deveria responder um pouco mais sobre mim e umas outras perguntas. O fiz no dia seguinte, mas fiquei imensamente feliz pela chance. Não era somente uma resposta agradecendo o envio e prometendo entrar em contato caso surgisse uma vaga compatível com o meu perfil.

Fiz a entrevista, recebi as explicações sobre o serviço, assinei o contrato e no dia seguinte já comecei a trabalhar. Nem dormi na véspera de tão apavorada… a moça me explicou tudo bem rápido, deu para entender, mas imagina né? Primeiro emprego de fato, fastjobb, que é fixo, tive que começar sozinha, pois ela não conseguiu alguém para me dar orientação no primeiro dia. Deu frio na barriga, medo de fazer M… Mas deu tudo certo!

Espero que venham mais oportunidades, pois no meu caso quanto mais trabalho, mais dinheiro 🙂

Agora vou lá ver o que aconteceu com a passagem, não vou perder isso por nada, sabe lá se no verão posso ir ao Brasil visitar a família de novo?

Aumentou de novo!

Oi pessoal,

O post é rapidinho, só para avisar que o Consulado da Noruega no Rio de Janeiro aumentou mais uma vez as taxas a serem pagas para legalizar os documentos.

Antes a certificação de tradução custava 50,00.. sim, eu sei que eles aumentaram outro dia mesmo, eu até copiei a tela com as taxas e printei aqui no blog neste post. Mas Rodrigo foi hoje buscar os documentos de duas clientes e já informaram a ele que a certificação vai passar a custar 75,00 reais.

Estou avisando para minhas futuras clientes não se assustarem com o preço, pois o meu continua fixo 🙂 A partir de amanhã 01/02/2013 o preço é esse da nova tabela. Ou podem olhar no site do Consulado, clicando aqui.

taxasfev2013

Já é Ano Novo!

Oi pessoas,

Espero que tenham tido um ótimo fim de ano e que 2013, que acaba de começar, seja um ano generoso com todos vocês!

Por aqui tudo em paz, não escrevi no período de fim de ano pois estava retomando as coisas, a rotina, resolvendo as últimas legalizações do ano de 2012 via internet com meu filho, falando com ele e minha mãe no Brasil e claro, passando pelos longos dias de festa aqui. Na noite de Ano Novo fomos para casa de uma amiga e foi muito bom, boa conversa, ótima comida e muitas risadas.

Comecei o ano com mais trabalho a fazer, continuo minha rotina aqui com minhas faxinas privadas, também continuo procurando emprego, reativei minha conta no site do NAV (o órgão do governo que cuida de basicamente tudo sobre emprego, pensão, cursos, etc). As legalizações continuam surgindo e isso e muito bom!Vamos casar meu povo! 🙂

Falando nisso queria deixar registrado que as taxas do Consulado da Noruega para legalização de documentos aumentaram, agora custam 125,00 reais por documento. Como podem ver na tabela deles abaixo, o valor da Legalização de Documentos e Certificação da Tradução aumentou. A data informada para mudança está errada, eles colocaram como 01/12/2013.. sendo que foi à partir de 2012 a mudança.

Taxas

Bom, é isso.. vou estudar pois o norueguês tem que entrar na minha cabeça de qualquer jeito. Beijos, Feliz 2013 para vocês! Ahhh em uma semana completo 41 anos… ai ai ..