Legalização de documentos – Apostila de Haia

Oi pessoas!

A partir de 14 de agosto de 2016 mudou a maneira como documentos brasileiros são legalizados para terem validade no exterior. Antes precisávamos levar os documentos originais e as traduções ao Itamaraty para legalizar e posteriormente ao Consulado do país onde o casamento seria celebrado para certificar as traduções e legalizar os documentos.

Agora, aparentemente ficou mais simples legalizar os documentos. Visto que o Itamaraty não cobrava a legalização. Já o sistema de “emissão da apostila” é feito em cartório e tem custo. Porém o Consulado não faz mais a legalização dos documentos, é tudo feito no Cartório.

Então futuras clientes, o valor sofrerá uma pequena alteração por causa dessa taxa. Farei duas legalizações em breve já no novo sistema e volto para contar como foi, quanto custou. Só estou explicando que existe o custo com o serviço de despachante, taxas de cartório (antes era somente o sinal público, agora também tem a taxa da emissão da apostila), tradutor juramentado e o Sedex ou DHL para envio dos documentos prontos.

Não tenho como deixar o valor do serviço aqui, pois dependo da tradução e essa taxa no Cartório para ter o valor total do serviço. Algumas pessoas precisam somente de dois documentos, outras de 3 ou mais, caso tenham filhos e/ou sejam divorciadas.

Seguem os links para vocês lerem sobre essa mudança.

Convenção da Apostila da Haia

Cartórios Autorizados a Emitir a Apostila

Legalização de documentos – Dúvidas

Oi gente, muito tempo sem vir aqui, ando devendo uns posts né? Especialmente sobre o assunto Casamento no Exterior, pois vejo que minhas clientes continuam com muitas dúvidas. Então vamos lá tentar ajudar quem procura informações na internet sobre isso.

Documentos necessários.

Para os solteiros:

– Certidão de Nascimento recente
– Escritura Declaratória de estado civil

Para quem é divorciado:

– Certidão de Nascimento recente
– Escritura Declaratória de estado civil
– Certidão de Casamento com a Averbação do Divórcio

Para viúvos: 

– Certidão de Nascimento recente
– Escritura Declaratória de estado civil
– Certidão de Casamento Original
– Certidão de Óbito

Vamos esclarecer uns pontos importantes:

TODOS OS DOCUMENTOS são necessários, mesmo que seu último partner tenha falecido, você tem que provar que ele morreu mesmo e você não está tentando contrair matrimônio já sendo casada aqui no seu país.

Todos os documentos devem ser traduzidos por tradutor juramentado (não pode ser aquela amiga, nem aquele tio que fala inglês ok?). Tanto o Itamaraty, quanto o Consulado da Noruega pedem o reconhecimento da firma do tradutor. Ahh e eles tem um registro no JUCERJA (aqui no RJ), por isso nem cola pedir a amiga ou tio para traduzir e “reconhecer” a firma dele em cartório. Rs!

– A declaração de estado civil tem validade de TRÊS meses a partir da data que foi feita, após esse período os órgãos competentes não aceitam e tem que ser solicitado uma nova. Lembrando que ela tem que ser feita em CARTÓRIO, por um tabelião. Não pode ser feita de próprio punho com o reconhecimento da SUA assinatura e das testemunhas.

– A segunda via da certidão de nascimento pode ter sido solicitada há um ano, sem problemas.

– Para legalização tem que ser enviados OS ORIGINAIS. Não se preocupe, eu não tenho interesse nenhum em ficar com os documentos de vocês, assim como o Itamaraty e Consulado. Eles legalizam, devolvem e envio tudo prontinho para vocês casarem.

E, por favor, NUNCA PLASTIFIQUEM seus documentos! O Itamaraty, Consulado da Noruega (ou o país onde você for casar), cartórios e tradutores carimbam e assinam nos mesmos, se ele estiver plastificado, como fica??

Basicamente, sabendo disso, vocês podem resolver muita coisa. Caso queiram traduzir na sua cidade também pode, lembrando sempre de reconhecer a firma do tradutor antes de me enviar. Se tiverem mais dúvidas, me escrevam. (daniela.s.hansen@gmail.com)

Vai casar na Noruega?

papers

Para os que precisam de ajuda com os documentos para casar na Noruega, mas moram fora do Rio de Janeiro é  necessário fazer todo o processo em Brasília ou no Rio de Janeiro. Nesse caso vocês tem duas opções: ou vão para um dos estados mencionados e pagam estadia em hotel, passagem e as taxas dos docs para fazerem todo o processo ou enviam tudo via correio e esperam o prazo dado pelo Itamaraty (de Brasília ou Rio) e Embaixada da Noruega em Brasília ou Consulado da Noruega no Rio de Janeiro.

Mas tenho uma boa notícia! Eu faço os serviços de legalização desses documentos. Para quem precisa e não pode ir ao Rio, entre em contato e conversamos sobre preços e prazos.

Se precisarem somente de consultoria sobre o assunto, escrevam e conversamos sobre o assunto.

E-mails de contato: anngeldani@gmail.com