Divórcio e Sobrenome norueguês

Olá amigos,

Ainda não pude homologar o divórcio aqui no Brasil, pois estou aguardando o documento da Embaixada de Oslo. Enviei para o Espen os formulários necessários um tempo atrás, ele encaminhou para a Embaixada, pagou as taxas e ainda ficou faltando o documento original que eles haviam emitido quando registrei o casamento lá.

Muito bem, enviei a certidão de registro de casamento que eles emitiram em 2011, agora estou aguardando que tudo seja finalizado lá para, finalmente, resolver isso aqui. Ô burocracia..

O procedimento consiste em enviar para  Embaixada do Brasil em Oslo os documentos abaixo:

a) original da sentença estrangeira de divórcio e (a carta que a Noruega nos enviou informando do divórcio)
b) original da certidão consular de casamento, ou o original da certidão estrangeira de casamento. (foi essa que eu não enviei)
c) procuração em favor de advogado; (não enviei isso, pois estou no Brasil e eu mesma resolverei os trâmites legais)
d) declaração de concordância, dada pelo ex-cônjuge, com firma reconhecida em Notário Público. (sim, ele tem que reconhecer a assinatura dele)

Divorcio-email-embaixada

Feito isso, eles emitirão uma nova certidão de casamento com a averbação do divórcio, em português. Espen me enviará e, aí sim, resolvo isso aqui. Não se trata de me livrar do ex, nem do sobrenome dele. Isso vou explicar mais abaixo. Trata-se de estar com o estado civil correto para não ter problemas. Vai que eu me case novamente ou fique milionária? Detesto postergar coisas importantes assim e depois ficar que nem maluca correndo contra o tempo para resolver.

Ao solicitar que minha conta salário da última empresa fosse transformada em conta corrente, tive problemas justamente por estar casada ainda aqui no Brasil e ele não ter CPF aqui. Olha que maluquice?! O banco alegava que precisava dos dados do cônjuge, que incluía o CPF. Como informaria isso se ele nunca viveu aqui e nem tirou nenhum documento brasileiro?

Foi desgastante, pois a gerente me tratava como se fosse uma idiota repetindo que precisava do CPF do Espen (afffff!!). Para mim a idiotice estava na regra sem exceção do próprio banco. Mas enfim, resolvemos me declarando solteira ainda. Vejam a incoerência e a exceção torta deles. Devia haver uma opção de dizer que o cara era estrangeiro e não tinha CPF, informar só o passaporte, sei lá!

Sobre o uso do sobrenome estrangeiro do ex-marido: 

Como o casamento foi celebrado na Noruega, a lei norueguesa diz que ao adotarmos o sobrenome do cônjuge, este passa a ser o nosso sobrenome, mesmo após o divórcio. Minha ex-cunhada que adotou o sobrenome do marido o usa até hoje. Espen também adotou meu sobrenome.

Aqui, optamos na hora do divórcio por continuar usando o sobrenome do marido ou voltar a usar o de solteiro. Lá também podemos voltar a usar o sobrenome de solteira, mas para isso temos que preencher um formulário solicitando. Voltar a usar o antigo sobrenome é a exceção para eles. Rsrs! Não vi vantagem nisso, até porque aqui no Brasil já alterei todos os meus documentos. Imagine, pedir pra trocar tudo lá e depois aqui de novo? Não, obrigada!

UP-DATE:

Quando retornei ao Brasil, estava chateada, triste, cheia de tudo e a minha vontade era mudar de nome. Não queria mais a lembrança do ex, do fim do relacionamento. A gente acaba associando as coisas de maneira errada, negativa. A minha ideia era adotar um dos sobrenomes da minha avó materna. O Ferreira (ela nasceu Alves Ferreira, ao casar tornou-se Ferreira da Silva), que meu avô ocultou do registro dos filhos, deixando somente o Silva dele. Egoísta!

Mas com o andamento do processo para obter o documento com a Embaixada para homologar o divórcio aqui, foi me dando uma preguiça, uma canseira pensar em mudar TUDO DE NOVO. Até mesmo para voltar a usar o meu Silva dos Santos ia dar uma trabalheira enorme. Por isso deixei para lá, resolvi ficar com o nome como está mesmo.

Outro motivo para eu manter o Hansen, é que eu penso em sair do Brasil novamente. Talvez voltar para a Noruega, talvez para outro país. Não queria falar disso aqui agora, pois ainda são planos, e planos precisam de tempo e preparo para se realizarem. Só queria esclarecer qualquer mal entendido ou interpretação errada.

Então é isso. Não me “agarrei” ao sobrenome estrangeiro do ex-marido. É somente uma questão prática, uma escolha MINHA. Não é porque tivemos nossos problemas, porque eu reclamei disso e daquilo, num momento delicado sobre o ex. Ou porque nos separamos que estou proibida de continuar usando o nome do outro.

Até porque, continuamos amigos e Espen foi uma pessoa importante na minha vida, é uma pessoa querida por mim. E está seguindo a vida dele, em um novo relacionamento, conforme me contou recentemente.  E é assim que tem que ser.  A vida agradece!

Alex, Geir, eu e Espen em 2012

Anúncios

1º Aniversário de Casamento

Quero apenas cinco coisas..
Primeiro é o amor sem fim
A segunda é ver o outono
A terceira é o grave inverno
Em quarto lugar o verão
A quinta coisa são teus olhos
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser… sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que continues me olhando.

Pablo Neruda

—————————–

Primeiro aniversário de casamento… que o amor que nos une seja mais forte que as adversidades, os medos e as dúvidas. Que esse amor cresça e dê frutos e que através da nossa história outras pessoas possam entender que a vida sem amor é nada…

Parabéns meu amor, eu te amo!

Yes, I do!

Oi amigos, estive sumida mais uma vez, eu sei… mas estou de volta e com uma notícia tão  boa, mas tão boa… que vocês vão ficar felizes junto comigo.

Hoje, dia 04 de novembro de 2010, num dia frio, porém, ensolarado na Noruega finalmente disse sim ao homem da minha vida, o norueguês mais lindo da face da terra, agora oficialmente meu marido Espen!

Foi bem rápido, só casamos no civil, mas nossa.. é algo tão incrível que saimos de lá rindo à toa, meio sem acreditar no que havia acontecido. Uma jovem mulher, com sotaque britânico, celebrou nossa união em inglês para que eu pudesse entender tudo. Quando fomos marcar a data, perguntaram se queria que fosse celebrado em inglês, eu adorei a idéia, mesmo com curiosidade em ouvir tudo aquilo em norueguês.

Tudo acontece nessas horas… como adiamos muito a data, não pude usar meu  vestido de noiva. Lembram que ele veio enorme e fiquei de ajustar? Pois é.. e mesmo que tivesse feito, com a friaca que faz aqui agora eu ia morrer de frio. Usei outro vestido e um casaco e ficou tudo bem. Foi bem rápido mesmo.. acho que em 5 minutos já tinhamos feito tudo. Nem doeu… haha!

Estávamos aguardando a juíza chegar e resolvemos lá que trocaríamos as alianças de mãos. Aqui usam na direita para noivado e também para casamento, só acrescentando um outro anel para a esposa e nada para o marido, mas eu preferi trocar e usarmos os dois na mão esquerda.

A juíza falou todas aquelas coisas de “amar-vos e respeitar-vos na alegria e na tristeza na saúde e na doença, de sermos companheiros e nos apoiarmos em todos os momentos da vida, até o fim das nossas vidas”, perguntou primeiro para mim se eu o aceitava como marido e tals (tão lindo ouvir ela dizer o nome dele).. eu disse “Yes, I do”.. então perguntou a ele se me aceitava como esposa (engraçado ouvir meu nome aqui), ele respondeu “Ja”. Para quem não sabe o J aqui tem som de I, então o som é Yah. Trocamos alianças, ela disse “now you can kiss the bride” e enfim o famoso, “Eu os declaro marido e mulher”. Não deu nem tempo de chorar.. mas meu coração estava inundado de felicidade e amor, o sorriso constante no rosto e os olhos brilhando.

Hoje meu coração está em festa, cheio de amor… muito amor. Esse poema eu dedico ao homem que amo hoje e vou amar por toda minha vida.

Eu não existo sem você

Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos
Me encaminham pra você

Assim como o oceano
Só é belo com luar
Assim como a canção
Só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer
Assim como viver
Sem ter amor não é viver
Não há você sem mim
Eu não existo sem você

Vinícius de Moraes

Casa nova

Hoje Espen mudou para nosso apartamento, finalmente… eu continuo aqui nessa espera ansiosa (e chata) pela resposta do visto de estudante do Rodrigo. Acredito que só poderei viajar no fim de julho devido a essa demora, só espero que não nos deixem aqui até os 45 minutos do segundo tempo, porque será muito chato chegar lá na Noruega em cima da hora de começarem as aulas. Mal teremos tempo de ver as coisas com ele, nos ambientar um pouco a nova rotina, costumes, conhecer a escola, organizar as coisas antes do início das aulas.

Vou preparar meu documento de status marital, porque não quero deixar isso para a última hora também. Hoje finalizei o processo dos documentos da Simone e estou enviando para ela daqui a uns dias, fica faltando os docs o da Pri e meu, por isso vou aproveitar e fazer tudo junto.

Ainda não tenho notícias da primeira noite do Espen no nosso apartamento, mas assim que meu amor fizer contato eu divido aqui com vocês. Por enquanto só as fotos do banheiro, está ficando bacana né? Claro que falta um toque feminino, mas em breve eu chego e aí começamos a arrumar nossa casa do nosso jeito.

PS: Encontrei a sandália dos meus sonhos para o meu casamento..hehehe! Depois coloco foto aqui 🙂

[nggallery id=7]

Soneto da Fidelidade

Soneto da Fidelidade
Vinícius de Moraes

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Eu Sei Que Vou te Amar
Tom Jobim
Composição: Tom Jobim / Vinícius de Moraes

Eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida eu vou te amar
Em cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente, eu sei que vou te amar
E cada verso meu será
Prá te dizer que eu sei que vou te amar
Por toda minha vida
Eu sei que vou chorar
A cada ausência tua eu vou chorar
Mas cada volta tua há de apagar
O que esta ausência tua me causou
Eu sei que vou sofrer a eterna desventura de viver
A espera de viver ao lado teu
Por toda a minha vida

No vídeo, a música é cantada por Paulinho Moska (versão no Álbum Olha que coisa mais linda – Homenagem a Tom Jobim). Fiz o vídeo para o meu amor Espen.

Casar é tão bom…

Se já não bastasse toda a confusão e correria por conta da nossa mudança para a Noruega, ainda encontro tempo para escolher meu último vestido de noiva.

Recentemente a Carolina se casou e isso me fez lembrar que preciso ver os detalhes do meu casório com uma certa antecedência. Mas como não faremos festa, casaremos no civil primeiro e celebraremos em família, meu vestido será mais fácil de encontrar e fazer.

Quer dizer.. fácil de fazer (né Sheila?), porque estou louca com tantas opções de vestidos..hehe! O cabelo eu já decidi e os assessórios também.. mas não posso divulgar aqui, pois o noivo lê o blog e aí estragaria a surpresa. Eu sou muito detalhista e observadora, portanto sei bem o que ele adoraria ver em mim.. e verá!

Apesar de todo o trabalho, esse será o momento mais lindo das nossas vidas neste ano.. depois disso, só o nascimento dos nossos gêmeos. Hehe, agora o Espen infarta coitado.. mas saibam que ele adora as minhas idéias, mesmo as mais loucas. E eu amo muito meu norueguês, meu Viking loiro de olhos azuis.

Calma gente.. eu não estou grávida ainda!

Beijos

Quem quiser ver mais o trabalho da minha amiga Cris, pode olhar no Orkut (clica no nome dela) ou falar direto com por email: crisgourj@oi.com.br