Eu tenho emprego!

Oi gente, vim rapidinho contar uma novidade muito especial. Já contei no FB, mas nem todos que lêem meu blog estão nos meus contatos por lá… Semana passada assinei contrato de trabalho e agora já não sou mais uma desempregada na Noruega. 🙂 Não é ótimo?

Foi uma baita surpresa, pois envio sempre currículos e a søknad, que é uma carta de apresentação, mas demoram a responder, isso quando respondem. Acho que a exceção à regra me favoreceu desta vez, pois a vaga era para quem falasse norueguês ou inglês. Tomei coragem e enviei o CV e a Søknad, em inglês mesmo, pois a que eu havia escrito em norueguês eu achei muito ruim.

Eu já havia até esquecido qual vaga era, mas a resposta no entanto chegou na hora certa. Num dia em que eu estava muito triste, pensando no que fazer, mega chateada com a minha situação, de quebra ainda fui olhar a minha passagem de retorno ao Brasil (pois prentendia remarcar para outra data, para não perder a passagem) e vi que haviam cancelado e pediam para entrar em contato. Eu só chorava..

Já eram 22h quando recebi o email falando de uma vaga para limpar uma farmácia aqui perto de casa, onde deveria responder um pouco mais sobre mim e umas outras perguntas. O fiz no dia seguinte, mas fiquei imensamente feliz pela chance. Não era somente uma resposta agradecendo o envio e prometendo entrar em contato caso surgisse uma vaga compatível com o meu perfil.

Fiz a entrevista, recebi as explicações sobre o serviço, assinei o contrato e no dia seguinte já comecei a trabalhar. Nem dormi na véspera de tão apavorada… a moça me explicou tudo bem rápido, deu para entender, mas imagina né? Primeiro emprego de fato, fastjobb, que é fixo, tive que começar sozinha, pois ela não conseguiu alguém para me dar orientação no primeiro dia. Deu frio na barriga, medo de fazer M… Mas deu tudo certo!

Espero que venham mais oportunidades, pois no meu caso quanto mais trabalho, mais dinheiro 🙂

Agora vou lá ver o que aconteceu com a passagem, não vou perder isso por nada, sabe lá se no verão posso ir ao Brasil visitar a família de novo?

Anúncios

Estou indo viajar

Queridos amigos,

Devido a alguns problemas que estou passando em minha vida, resolvi mudar o meu rumo. Por isso, estou me despedindo de vocês hoje. Arrumei um trabalho como ajudante na Cruz Vermelha ao redor do mundo, em companhia de um grupo de voluntários. Quero encontrar minha verdadeira essência.

Minha família entendeu e está me apoiando, estou de coração partido, pois não sei se vou me adaptar com o meu grupo de trabalho. Mas é por uma boa causa. Não sei se terei tempo de escrever, mas respondo quando for possível, então desejo a todos tudo de bom… Abaixo a foto do meu grupo de trabalho, até a volta!

Nem adianta querer vir junto, pois não tem lugar!!!

Está errado e continua errado…

Fico observando o comportamento dos meus colegas de trabalho e me pergunto “Seria eu muito cri-cri e exigente ou eles que estão mais perdidos que cego em tiroteio?” Desde que cheguei lá me senti totalmente perdida em tamanha desorganização e tenho problemas (muito) sérios com ambientes desorganizados. Hoje vejo que não é tão difícil assim ajeitar as coisas lá, falta mesmo é boa vontade de alguns.

O chefe é chato e pega no pé? SIM! Mas sinceramente, acho que ela tem razão de agir assim.. afinal ela cobra de nós pois também é cobrada. Na última reunião parecia que tinham me tirado a barreira ou limpado meu campo de visão/audição, pude entender cada coisa que ela nos disse e CONCORDEI com a maioria. O problema é que tem sempre um espírito de porco que prefere andar para trás ou simplesmente parar no meio da estrada que nem mula empacada, porque simplesmente ‘decidiu’ que a melhor postura é meter o pau nas coisas em vez de fazer algo para mudar o que não vai bem. Sabem como é?

Eu procuro me adaptar, quando comecei lá não tinha nenhuma listagem com os prédios atendidos por cada gerente e nem sequer a lista de ramais da empresa… eu mesma fiz a minha e distribui para quem se interessou. É, teve gente que disse não precisar disso… Manual de todas as atividades e procedimentos, desde o atendimento telefônico, abordagem ao cliente e o que cada setor faz, detalhadamente? Supervisora te orientando e acompanhando seus primeiros atendimentos, ensinando como usar o sistema nos mínimos detalhes? Sonho teu né Daniela? Ha ha.. Você não está mais na Apsa.

Houve dias que pensei, ‘fodeu’.. cliente na recepção aguardando ser atendido há horas (puto dentro das calças) e o circo pegando fogo lá dentro, época em que saiu um funcionário, tinhamos uma em férias e outra ainda em licença maternidade. Um caos! Honestamente eram coisas simples que eu faria com o pé nas costas, mas cadê que alguém me ensinou/permitiu usar o sistema? Falta organização, definir quem faz o quê ali, falta delegar tarefas e dar treinamento também. Eu acho isso fundamental numa empresa. Nesse caso treinamento forte, intenso.. porque já vi reuniões (sermões) acontecerem e assim que saiu de lá o funcionário repetiu exatamente o que foi dito para NÃO ser feito. Não vou nem comentar o salário..

Por causa disso e muitas outras coisinhas, desde que entrei já vi sairem três pessoas de lá, estou lá há 3 meses somente. Uma porque não aguentou a pressão e outras duas porque encontraram melhores oportunidades de trabalho. Então é isso, peca-se por excesso. Excesso de displicência, de preguiça, de comodidade (o velho e bom ‘quando eu cheguei já era assim, mudar para quê?’) e também peca-se por ausência de comprometimento, de interesse e de consciência dos próprios deveres como parte de uma equipe.

Ainda bem que pude enxergar o óbvio e mudar minha postura. O chato é perceber que tem muito mais lebre em pele de cordeiro por lá do que eu gostaria. Odeio quando me acusam de algo que não fiz ou que insinuem que eu fiz corpo mole. Graças à Deus tenho excelente memória e lembro de tudo. Acho que isso foi mais uma tentativa de desviar a atenção para a merda que essa pessoa fez e colocar o foco em mim.. ha ha. Não colou. Se tem uma coisa que eu faço, mesmo me fodendo, mesmo me queimando, mesmo sendo ruim… eu assumo quando erro. Assumo, aceito a responsabilidade e as consequências disso e tento mudar em vez de continuar errando.

Tem coisa pior…

…. que ir trabalhar sem vontade, sabendo que vai assistir (e/ou ser vítima de) outras atitudes injustas e incoerentes e que numa próxima reunião a pauta será a mesma: ameaças diretas e humilhações indiretas (ou bem diretas), cobrança em tom de exigência, dedo na cara e porta fechada a chave para ninguém sair enquanto não tiverem terminado tudo? Saber que a chefe fala mal dos funcionários pelas costas para todos ouvirem (e se sentirem itimidados, no mínimo) e depois vem com um sorriso falso na cara. Em que tempo nós vivemos?

Hoje mais do que nunca conto os dias para esse contrato acabar. Mesmo que eu volte a ficar sem emprego por um ou dois meses antes de me mudar para a Noruega.

Hora de seguir em frente..

Foram 3 anos e 9 meses trabalhando na Apsa, tempo de fazer grandes amigos, de viver experiências muito bacanas ao lado deles, de aprender coisas novas, de fazer parte de uma grande empresa. Agradeço imensamente por tudo que vivi lá, sentirei falta dos amigos que fiz, das reuniões, churrascos, festas de aniversário e baladas, mas alguns deles eu trouxe para a minha vida pessoal. São como irmãos e irmãs que escolhi a dedo, então continuaremos em contato.

Ao longo da vida tomamos decisões, escolhemos o caminho a seguir e eu não costumo me arrepender dos que escolhi conscientemente. Ficam as lembranças, as lições aprendidas, os infinitos momentos de alegrias, os sorrisos, os abraços, os conselhos, principalmente.

Quero deixar registrado que todos vocês foram importantes no meu amadurecimento e crescimento profissional, quero agradecer a todos que acrescentaram algo de positivo na minha vida, que me deram apoio nos momentos mais difíceis para mim e minha família, que me ouviram e deram conselhos quando precisei. Isso eu nunca vou esquecer.

Foi difícil me despedir, segurei um bocado as lágrimas, até ver alguns amigos chorando…confesso, na volta para casa eu chorei.. e chorei bastante, mas estou mais aliviada agora. Às vezes precisamos dizer adeus, virar a página e seguir em frente, começar outro capítulo. Bom, é isso… muito obrigada a todos vocês que trabalharam comigo, por tudo.

Os melhores momentos com meus amigos da Apsa. Enjoy it!

httpv://www.youtube.com/watch?v=uPjfjKb9Weg

Correndo

Contra o tempo.. contra todas as expectativas, principalmente as negativas de quem não acredita no meu sucesso, na minha capacidade de realização, de renovação. Triste isso… muito mais para quem não acredita, do que para mim.

Não aguento mais preencher formulários em sites de emprego, enviar currículo e etc. Mas tem que ser assim, nunca tive nada de mão beijada, apesar de encontrar inúmeras pessoas interessadas em ajudar, mas que no final não fizeram muita coisa nesse sentido. Como dizem por aí “De boas intenções o inferno está cheio”.

Calma gente..  não estou desempregada, mas continuo em busca de uma outra oportunidade. Minhas necessidades atuais me levam a isso, apesar de estar há 4 anos na mesma empresa. Comentei que comecei o curso de Letras? I need more money to pay my bills. That’s it!

Well people.. I’m searching for a new job (again), so if  you know about a good opportunity, please let me know.

E a procura por um novo apartamento continua, quem souber de algo por favor me avise também ok? 🙂

Preciso descansar

É meus queridos, a loira não é mais a mesma… Nem é tanto a minha idade, 36 anos nem é mta coisa se forem comparados aos 90 da minha avó, na verdade o cansaço que ando sentindo tem mais a ver com a carga emocional dos últimos meses, eu diria dos últimos 4 anos, do que propriamente a parte física.

É difícil decidir algo, bem.. na verdade tomar um decisão é fácil, eu normalmente sei o que quero e isso ajuda muito na hora de decidir, a dificuldade está na ação, em pôr em prática o que decidi. Vc sabe o que quer, o que deve fazer e não faz. Não faz por medo de ser criticado, medo de quebrar a cara, medo de ter que se desprender de coisas, hábitos, velhas crenças. Mas o coração pede, grita, te lembra o tempo todo que tem coisas na vida que se deixamos para depois, elas simplesmente se vão… passam e não voltam.

Eu assumo que essa mudança para Copa me aborreceu um pouco. “Ahh então por que vc aceitou?” Porque pensei em todos os conselhos que recebi dos meus superiores para aproveitar e aprender novas coisas, porque o ambiente em Copa não é estranho para mim e porque eu não acho que seria uma boa bater o pé agora e teimar em não ir. But… estou no meu limite de esgotamento emocional, o que inevitavelmente afeta o físico também. E o tempo que levo hoje para ir e voltar do trabalho (lembram que eu mudei de endereço?), aaaaaahhh, sem comentários!

Sei que isso pode ser somado a ansiedade pelas férias. Tenho tanta coisa para resolver… médicos, cartórios, passaporte, cidadania do meu filho e mil outras coisinhas que só nas férias poderei fazer com calma. Estou louca para contar as novidades para vocês, mas meu lado capricorniano me diz para esperar um pouquinho mais até tudo estar certo, seguro e encaminhado.

Ahh, cortei o cabelo e não gostei! O cara errou a mão, mesmo eu tendo levado uma foto minha para mostrar como queria que ficasse. Ok! Cabelo cresce e até o meu amor chegar ele vai estar lindo de novo 🙂