Quase dois anos depois…

Passada a euforia da novidade por estar vivendo em outro país, vem a realidade com suas doses diárias de saudade, de tristeza e frustração por estar longe. Eu sempre achei que voltaria ao Brasil para férias, para rever minha família e amigos, mas o que me trouxe foi uma emergência.

Saí muito cedo de casa no dia 31, Espen foi me levar ao aeroporto às 4 da manhã, coitado do meu marido.. mas voltou em seguida para tentar dormir algumas horas, pois ele ainda iria para o trabalho depois. Eu fiquei lá pensando, sem acreditar que estava indo para o Brasil. Eu me sentia exausta e assustada, tive muito medo de não ter tempo de chegar para ela me ver. Tive medo sim da minha mãe falecer.

Parei em Amsterdam e esperei umas 3 horas pelo próximo vôo. Tentei relaxar, andei pelo aeroporto, parei nas lojas para tentar me distrair e desisti. Fui para o segundo andar do aeroporto onde tem uma área para descansar, relaxar, com puffs, poltronas, cadeiras para você sentar, deitar e rolar. É uma área bacana, com plantas, e música ambiente imitando os sons dos passáros e de água correndo. Foi bom.. cochilei uns 15 minutos. Acordei nervosa porque ficava ouvindo a mulher no auto-falante dizendo “sr fulano de tal com destino à cidade tal você está atrasando o vôo, embarque imediatamente.” Juro que uma hora escutei ela dizer “Daniela você está atrasando o vôo!” Aí não quis mais dormir.

Resolvi acessar a internet e esperar o tempo passar, simplesmente ali, sentada olhando o movimento.. tinha 30 minutos gratuitos, deixei recado para minha família no Brasil, avisando que eu estava indo, mandei email par ao Espen e ainda bati papo com a Bete e a Larissa. Eu saí literalmente correndo para vir ao Brasil, não tive nem tempo de avisar ninguém.

O foda foi aguentar longas horas no vôo de Amsterdam para o Rio com aquela hiena holandesa sentada do meu lado com o namorado que ria sem parar. RIA MUITO!! Juro que achei que ela estava drogada ou se cagando de medo de voar… mais de uma hora falando merda pro carinha que estava do meu lado e rindo.. rindo.. rindooooo.. puta que pariu, que raiva! Se pelo menos eu estivesse na janela.. mas estava sentada nas poltronas do centro e tive que aturar essa louca a viagem toda. O rapaz sentado do lado direito do avião também estava incomodado com a barulheira, ele toda hora olhava na nossa direção, para vocês terem idéia do volume das risadas daquela jamanta.

Nada contra holandeses, mas eu estava muito puta mesmo com o comportamento dela. Quase pedi para trocar de lugar! E ela era minoria na área onde estávamos, ao redor de nós eram todos brasileiros (amém). Para fechar com chave de ouro, a dor nas costas aumentou absurdamente e eu ainda tive uma hemorragia que sujou meu jeans. Por causa da nova pílula meu ciclo está estranho, durou mais de 12 dias! Imaginem que beleza né? Troquei de roupa naquele banheiro mini e com o povo na porta fazendo fila…

Eu tentei dormir, mas a hiena voltava a ter ataques de riso de hora em hora. No final eu fiquei andando pelos corredores e não fiz a menor questão de ser delicada todas as vezes que levantei e me sentei ao lado do sorridente casal. O rapaz se deu conta que estava demais e ficou mais quieto, mas ela… Assisti a 3 filmes, ouvi uns 4 cds  e olhei aquele mapinha onde mostra onde o avião está, quantos quilômetros e horas de distância para o pouso.. sei lá, umas mil vezes! Na viagem de volta, como irei de noite, vou tomar uns dois valiums para apagar! Pelo menos não tinha nenhuma criança mala chorando. Isso também é algo irritante em viagens longas.

Foi muito estanho chegar aqui, estranhei o calor em pleno outono, fiquei horrorizada com a velocidade dos carros, a quantidade de gente nas ruas. Ainda me sinto perdida quando estou nas ruas, no mercado.. mas tem sido ótimo comer coisas que eu não como há quase dois anos! O cheiro da minha casa, tão familiar, tão aconchegante… ahh que coisa boa sentir isso ao abrir a porta! E como eu durmo bem à noite… no final da novela já estou fechando os olhos e durmo pesado, apesar de despertar às 6 ou 7 da manhã todo dia para continuar limpando a casa (essas faxineiras safadas não limpam nada direito). A dor nas costas sumiu depois de uns dias e um valium😛

Duda, eu e Ana – Muita saudade!!

Vi algumas amigas, estive com a minha Duda e claro estou amando estar perto do meu filho. Em breve espero ter minha mãe em casa, cuidar dela para que ela se recupere e eu possa voltar para Noruega. Não foi fácil o que ela enfrentou, eu tive muito medo, especialmente quando ela precisou ser entubada e o coração deu sinais de fraqueza. Mas creio em Deus e espero trazer boas notícias logo. Um beijo amigos

 

5 comentários sobre “Quase dois anos depois…

  1. Nossa, que sufoco o seu! Imagino o seu coracao pequenino dentro do aviao, sem saber como seria quando chegasse no Brasil. Eu penso nisso as vezes. Tenho medo do telefone tocar, trazendo uma noticia ruim. Mas, isso me faz pensar que a vida nao está nas nossas maos e que nao podemos ter o controle de nada, nao é? Precisamos treinar a nossa fé e confiar em Deus, por que só Ele tem o controle de tudo. Que sua mae se recupere logo e que Deus em Sua infinita bondade e amor, derrame sobre ela muita saúde e bencaos sem fim. Um beijo grande e mesmo que o motivo que a tenha levado ai nao seja dos melhores, aproveite a chance de estar ao lado de pessoas que ama e curta muito!

    • Pois é Liza, estou tentando aproveitar o que posso… me sinto renovada apesar do cansaço que estar no hospital o tempo todo me dá. Eu sempre soube que qdo viesse aqui ia recarregar as baterias e voltar mais forte, confiante e com a certeza de que nada é mais importante para mim que minha família, o bem estar deles e o meu. Aqui no Brasil os mais importantes obviamente são minha mãe, meu filho, meus sobrinhos e minha neta. E na Noruega a minha família resume-se ao meu marido e meus enteados. O resto é SOMENTE parente.. alguns nem isso são!🙂

  2. Força ai e que sua mãe se recupere logo e vc possa aproveitar muito o tempo q ficar ai. 
    AHHHH fiz a prova do noruegues, LOGICAMENTE q o resultado só daqui um mês né, mas acho q foi tudo ok viu. Não achei q estava dificil, mas veremos quando os results chegarem né.
    Muita energia boa ai pra todos da sua familia.
    Bjs

    • Obrigada Adriana! Vc fez qual prova.. a Norsk prove 2? Eu já ouvi dizer que ela é fácol sim.. a gente é que fica nervosa né?😛 Qdo eu voltar verei qdo farei a prova.. isso agora já nem importa mto. Bjs

  3. Nossa Dani, eu imagino o seu desespero com toda essa situacão. Gracas a Deus sua mãe está melhorando, espero que ela fique logo boa. Enquanto ela se recupera você faz muito bem em ir aproveitando o que o Brasil tem de bom e matar a saudade. Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s