"Essa é a última vez que nos vemos…"

Não foram essas as últimas palavras da minha avó para mim, mas foram as últimas que ela me disse ao vivo, quando fui me despedir dela antes de mudar para a Noruega. E hoje, no dia da Independência do EUA, minha tão amada avó deixou este mundo. Ironia ou não.. dia da independência… ela está livre do sofrimento.

A dor que eu sinto é tão grande que não cabe dentro de mim, meus olhos se encarregam de tentar amenizar esse sentimento, levando para fora, em forma de lágrimas, coisas que eu não posso expressar em palavras.

Meu filho me deu a notícia pelo MSN, minha madrinha havia ligado pouco depois do meio dia no Brasil, cinco da tarde aqui para avisar que ela havia falecido. E ele, coitado, perdido, abalado com a notícia e sem saber como contar isso para minha mãe. Pelo menos teve o cuidado de esperar ela almoçar. Eu queria ligar imediatamente, mas achei melhor ela se alimentar, porque com a diabetes descompensado, seria pior.

Ele me perguntou se eu não preferia falar com ela… tadinho do meu filho. Claro que sim, eu sei como minha mãe era próxima da minha avó, eram as duas únicas amigas uma da outra, nessa solidão que a velhice traz. Sem falar na agonia de não poder estar lá com ela nessa hora difícil. Quando ele me disse que tinha terminado de almoçar eu liguei e foi muito triste.

Deixei ela falar, me disse que sentiu tanta saudades minhas ontem, que teve vontade de me telefonar. E eu me segurando, tentando não chorar.. falamos de outras coisas, do verão aqui, do frio que está fazendo lá. Até que o silêncio veio.. e eu disse “Mãe, eu liguei mesmo porque preciso te dizer uma coisa.. e não é uma coisa boa”, mas ela não estava me entendendo, a ligação no Skype picota às vezes. Mas a essa altura eu já estava com a voz embargada, tentando conter meu choro, com o coração aos pulos, um nó na garganta, na verdade eu nem conseguia falar.

Até que eu disse “Mãe.. é a minha avó..” tadinha.. ela ficou em choque, logo pensou que tinham deixado de avisar a ela, chorava e me dizia “Por que ninguém me avisou?” e eu tentando explicar que tinha acontecido há poucas horas, que tinham ligado sim, mas que meu filho não conseguiu dizer isso, com receio da reação dela, que preferiu que ela se alimentasse primeiro e tal.

Que dor minha gente.. que tristeza não poder estar lá, não poder abraçar minha mãe, me despedir da minha avó.. Pelo menos ela ficou aliviada por saber que a mãe descansou, que não estará mais naquele hospital cheia de tubos. Ontem ela foi visitar minha avó, semana passada ela estava um pouco consciente e soube que ela e minha madrinha estavam lá até sorriu. Contei os dois sonhos que tive com ela, deixei minha mãe desabafar um pouco e senti ela mais calma. Dentro do possível né?

Espero que os anjos recebam minha avó com muito amor, que ela possa reencontrar todos que se foram antes dela, os 13 irmãos e irmãs, os dois filhos, a neta, o marido, os pais e todos os entes queridos que já fizeram a passagem e que se recupere dessa longa viagem que é o retorno a pátria espiritual.

Continuarei a carregar uma oração que ela escreveu de próprio punho, para me proteger onde quer que eu fosse, contiuarei lembrando da voz dela como faço com a da miha irmã.. acho que essas coisas não se esquece mesmo. Ela que nos criou por alguns anos junto da minha mãe, ela que me ensinou tanta coisa, que sempre foi doce, simples, paciente, resignada.

Minha avó era um anjo encarnado… tenho certeza disso.

Te amo vó, leve com você o meu amor, admiração e orgulho. Hoje sou eu que uso a frase que você sempre me dizia ao nos despedirmos: “Vayas con Dios y que te vayas bien”.

Dias das mães 2007 – Raquel, eu, minha avó, Rodrigo e minha mãe

Minha irmã Raquel e minha avó amada, no alto eu e minha prima Vanessa

16 comentários sobre “"Essa é a última vez que nos vemos…"

  1. Querida Daniela, sinto muito pela sua perda. Entendo perfeitamente como vc deve estar se sentindo. Mas faz parte da vida. Muita luz pra vc e sua família nessa hora tão difícil…

    beijo

  2. É que tá bravo de conseguir fazer qualquer coisa que não seja trabalho pelo computador e no smartphone não tá funfando. Mas anyway, to elevando meus pensamentos pra sua família, em especial pra você e sua vozinha… Que ela tenha a paz que merece… Bjos.

  3. Sei da dor de perder um ente querido e não podermos estar la para nos despedir, para abracar os que ficaram, voltar ao Brasil e não encontra los… Doi muito.
    Que meu irmão, sua avozinha descancem… Força para ti.

  4. Dani perdi minhas duas vozinhas e realmente foi horrível😦 Ela tá liberta de tudo como vc mesma disse…dor, tubos etc.
    Que Deus abençoe vcs e sua vozinha esteja sempre ao lado de vcs.
    Bjos

  5. Dani sinto muito pela sua perda e imagino como deve ser dificil estar longe da familia em um momento desses, mas seja forte, ela agora esta em um lugar melhor.
    Forte abraço e fique com Deus.

    • Obrigada Alex.. estou um caco, me sinto atropelada por um caminhão. Mas é assim, precisamos vivenciar a dor e a tristeza também, fingir que não dói, que aguenta só piora as coisas. A dor só diminuiu quando deixamos a tristeza sair de nós também. Eu sei que um dia iremos nos encontrar de novo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s