Frio? Que nada, vamos para a piscina!

Quando eu digo que nasci no Rio de Janeiro, cidade de belas praias, muito sol e calor todo mundo pensa que eu encaro qualquer parada né? Carioca é assim, tem sol (mixuruca ou solzão de verão) lá está ele na praia, na beira da piscina com os amigos. Vale até banho de mangueira, barril, balde quando o calor chega.

É claro que gosto de me refrescar quando o tempo esquenta, mas nunca fui de frequentar praia como a maioria dos amigos, primeiro que sou branca que nem cera e fico logo vermelha se abusar do sol. Minha irmã gêmea amava praia e a resistência da pele dela era muito maior que a minha. Muito bem, calor, Rio de Janeiro, sol escruciante no céu, ou vc vai morrer de calor na praia, na piscina ou fica em casa com o ar condicionado ligado.

Mas e aqui na Noruega em pleno fim de outono, como faz? Segundo meu marido nórdico e super resistente ao frio, 3 graus num dia de novembro está mais que bom para irmos à piscina! Vocês conseguem imaginar o meu terror quando ele me disse “Vá comprar um maiô ou biquíni pois vamos à piscina no fim de semana”. Eu já disse que ele se diverte comigo né?

Lá fui eu procurar algo para vestir.. pensem comigo: Noruega-outono-lojas-abarrotadas-de-roupas-de-inverno. Onde, meu Deus, encontrarei roupa de banho?? Olhei em várias lojas de roupas femininas e desisti, só encontrei um biquíni (gigante e horrendo) numa delas. Ok que eu queria e precisava esconder o busanfã (bumbum horrendo tb, mas que marido acha lindo). Acabei comprando na única loja de esportes que ainda tinha uma meia dúzia de maiôs para natação.

Passei dias pensando “vou ficar doente, vou ter hipotermia e serei levada às pressas para o hospital assim que me meter a besta e entrar na água”. Uma amiga disse que a água era aquecida, eu continuei pensando “aquecida porra nenhuma, deve ser água morna quase fria, daquelas que usamos quando estamos com febre alta e temos que baixar a temperatura do corpo”.

Chegou o dia e lá fomos nós.. as crianças felizes da vida, Espen idem. Todos três doidos para me empurrar na piscina, conforme confessaram. O lugar era muito legal, lindo e tals e o povão chegando de casaco, bota, touca e eu pensando, “What fuck is that? Cadê o povo pelado?” Pessoa não sabe nada né gente… Assim que entrei senti o calor no ambiente, pensei “pelo menos isso!”

Entramos, pagamos, fizemos uma social, o instrutor/organizador falou com as crianças e lá vamos nós pegar chave (uma pulseira plástica com sensor digital)  dos armários onde deixaríamos nossas roupas. E eu lá achando tudo novo e lindo, mas ainda pensando “água fria, água friaaaaa”. O vestiário é enorme! Tem lugar para os sapatos (e ninguém pegou o meu por engano), armários para as roupas e objetos pessoais e cabines para nos trocarmos.

Trocamos de roupa, coloquei o meu super ultra fashion maiô de nadadora gorda e guardamos as roupas, só levamos conosco o shampoo e o condicionador e toalhas. Nesse ponto ficamos eu e Pernille, Espen foi pro outro lado com o Tobias. Os chuveiros não são juntos, ainda bem!

Entramos lá e Pernille me mostrando onde e como fazer as coisas. Deixamos o shampoo e o condicionador num escaninho para usarmos quando voltássemos (que continuava lá intacto quando fomos tomar banho, impressionante!) e fomos pro chuveiro. Aí pensei “FUDEU! Água friaaaaa”, olhei para o lado e tinha uma moça sem a parte de cima do biquine, pensei “heim.. ela está de peito de fora!” Minha enteada devia estar pensando “Por que ela está com essa cara de assustada?” Eu ainda sem entender nada.. ela passou o dedo no sensor do chuveiro e me mandou entrar  na água.. gente, era quentinha!!! Ahhh que delíciaaaaaaaa.

Saímos de lá, pegamos as toalhas e fomos encontrar os outros dois, ali comecei a tremer de frio, pq apesar do ambiente climatizado, o corpo sente a diferença de temperatura. Pernille boazinha como só, me levou direto para a piscina mais quente. Sim a água era quente! Yupiiie!

Fomos para outras piscinas, uma tinha um treco lá igual a um redemoinho e ficávamos “nadando em círculos”, muito engraçado.. essa era menos quente, mas ainda assim boa, tinha até uma Jacuzzi! Que vivia cheia de gente, custei a entrar nela.. imagina eu numa jacuzzi com um bando de gente que nunca vi? Hahaha..

Tinha um tobogã enorme, trampolim de várias alturas. Não, eu não me arrisquei indo nesses… Cheguei numa idade que tento me poupar dos micos desnecessários. Imaginem eu descendo aquele tobogã enorme e saindo com o maio na cabeça? Espen estava sempre esperando a gente com a câmera na mão.

Almoçamos lá, curtimos mais um pouco da piscina e depois fomos tomar banho e nos trocar. Choquei quando entrei na parte dos chuveiros e já dei de cara com uma norueguesa gorda PELADA tomando banho. Normal para elas, ok.. cheio de mães com suas crianças tomando banho, as criancinhas peladas também. Não eram todas as mulheres que estavam sem roupa, mas entendam.. eu nunca vi isso no Brasil. Olhei para Pernille rezando para ela não me dizer que tínhamos que tirar o maiô, ainda bem que ela não me disse nada.

O legal é que tem secadores de cabelo no lugar, pias e bancadas bem grandes para espalharmos a tranqueira, escova, maquiagem, cremes e sei lá mais o que que tenhamos levado. Nessa parte era todo mundo junto de novo. Uns de toalha saindo dos chuveiros, outros só de roupa de banho, uns já vestidos.

Foi uma experiência e tanto! O melhor é que pelo menos nessa noite eu não senti tanto frio. Também pudera, depois de entrar e sair de várias piscinas com temperaturas diferentes e tremer de frio no caminho entre uma e outra, o corpo deve ter ficado meio perdido, mas estacionou o meu termômetro interno.

11 comentários sobre “Frio? Que nada, vamos para a piscina!

  1. Olá Dona Pedrinha, tudo bem por aí?
    Gostei da sua história, tenho uma experiência parecida. Gostaria de me comunicar com você por e-mail, se você não se importar.

  2. Minha sobrinha estve num desses no EUA e curtiu muito. Dani novas experiências sempre são legais, adoro essas coisas novas🙂
    PS. Vi que vc tbm conhecer a Sol do arde amor, vc tem notícias dela???
    Bjokas

    • Vivi não tenho notícias não.. nem sei se ela continua com o blog, cliquei no link e não achei nada e no meu Reader ela não está.. não lembro se ela desistiu do blog ou se deixou aberto só para convidados. Pena né..

      Estou curtindo mto as novas experiências, mesmo às vezes sendo um pouco desconfortáveis, como o frio intenso e a maior quantidade de neve que é algo mto novo pra mim agora.

  3. adoro esses momentos… sabe de simplicidade, de tranquilidade, sem se preocupar tanto com a aparencia, sem mostra-se rotulado… boa sorte e parabens por aproveitar as suas oportunidades ao seu modo… sabe tem uma frase nova que amei… o bonito é ser feliz…

  4. Huahauhauahaha! Morri de rir com sua história, e admiro sua coragem… Vou te falar que tenho HORROR, mas PAVOR mesmo de piscina publica, aquecida ainda, nem me fale. Adoro nadar, mas não consigo fazer natação por causa dessa fobia adquirida há uns anos… Nem vou explicar o porque, rsrsrs. Mas dou o braço a torcer que é sim um programão, delícia! Aqui no meu cafundó de mundo também um lugar assim. Quanto à peladice das pessoas, eu também não me acostumo – quem imaginaria que nós, brasileiras, somos pudicas, né? Outro dia tava na casa de um amigo do Lars que tem um chalé numa ilha bem de frente pra cidade, um lugar ESPETACULAR! E tem uma praia linda, e uma banheirona aquecida, de madeira, no gramado… E ele começou a mostrar as fotos… Um bando de gente no barrilzão gigante, tudo pelado, homem, mulher, coisa mais natural pra eles – mas não pra mim. Disse ao Lars que jamais me convide pra fazer parte de uma sopona de pelados dessas…

    Mas com o tempo acho que a gente relaxa e acostuma!
    beijo

    • Eles querem ir de novo esse fim de semana, mas na piscina pública daqui.. não vou não. Passei uns 5 dias com água no ouvido depois desse evento surpreendente.

      Sim, sou pudica… mesmo tendo vindo de um país onde todo mundo adora mostrar o corpo e a mulherada sai praticamente pelada em qualquer evento. Uma coisa de cada vez, mas acho que vai demorar para eu me exibir por aí assim..hehe. E aí do meu marido que me convide pra um trem desse aí.. todo mundo pelado no ofurô, nem tanto por mim.. mais por ele que vai sair por aí exibindo a bunda linda que tem..hahahaa! 😯

      BJO

  5. Dani,
    tive a mesma experiencia que vc!!!!! em tudo que vc contou parece que me via a alguns anos… heheehehehe….
    depois que fui a primeira vez, sempre gostava de ir quando estava nevando…

    a piscina de Trondheim fica bem no fjord… a parede toda de vidro.. vc vendo a neve cair no fjord e todo mundo dentro de biquini… uma onda!!!!!!!

    E na hora do banho, depois de algum tempo ate me acostumei e fazia igual… eu gosto dessa cabeca mais liberal que o povo tem por aqui…🙂

    Adorei saber da sua experiencia na piscina😉

    Beijos
    Mercia

    • Pois é.. vou confessar que topo repetir a dose! O lugar é mto bacana e climatizado, então não é aquele frio pavoroso. O melhor foi que estávamos em família e sem aquela pressão horrorosa de corpo perfeito e pose de miss. Qdo comentei com o Espen da mulher pelada ele riu e me disse, mas vc não tirou o seu maiô também? E riu de novo da minha reação…hehe.

      Quem sabe na próxima vez? É que não sabia se ficaria bem minha enteada me ver sem roupa, vou conversar com ele primeiro para saber. Agora fiquei tentada em ir de novo quando estiver nevando… deve ser inesquecível! Bjo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s