E depois de tudo…

.. cá estou eu na Noruega!

Foi dureza enfrentar tantas horas de viagem, cheguei aqui semi-morta, suja e chechelenta. O vôo noturno foi tranquilo, mas não consegui dormir, estava ligada em 220 volts, aí quando o sono bateu eu já estava num fuso diferente e dentro do segundo avião com a turma da Xuxa. Devia ter umas 10 crianças perto de mim, entre 2 e 5 anos, a maioria chorando, não sei se por manha, incômodo com o vôo ou sei lá.. mas foi algo muito, muito irritante mesmo.

Pior mesmo só quando uma gorda norueguesa sentou do nosso  lado no último vôo, pelo menos ela teve bom senso e pediu para ficar na poltrona do corredor (a dela era a poltrona A, na janela e a nossa B e C), bom senso sim, pois ela levantava a todo instante e também porque não parava quieta no assento mexendo na bolsa, comprando coisas com as aeromoças e pedindo comida. Pelo menos quando o avião pousou, ela se mandou correndo.

Também tinha uma creche dentro desse avião, todas loirinhas, bonitinhas, fofinhas… até começarem a sinfonia do bebê chorão e da mãe que não está nem aí se o filho está incomodando um avião inteiro, porque não pára de chorar! E bebês que choram são solidários com outros bebês chorões, impressionante… um começava o nhenhenhe lá atrás e aquilo ia se espalhando pelo avião! Ok, beleza a independência e responsabilidade chegar cedo na vida dos pequenos, mas pelo amor de Deus, deixar uma criança se esgoelar a ponto de perder o fôlego por mais de meia hora enquanto nos preparávamos para pousar, foi demais para o meu entendimento. Essas mães não conhecem algo chamado ninar o bebê, acalentar a criança até ela ficar mais calma?

Teve uma, coitadinha da menina, que chorava tanto, mas tanto… que passou pela Imigração (mal) acomodada naquelas cadeiras que os pais carregam nas costas, aos berros e continuou assim até chegar dentro do carro no estacionamento. Juro que foi traumatizante meu primeiro vôo internacional.

Mas meu amor estava lá com rosas na mãos e uma bandeira da Noruega me esperando com um sorriso enorme.. tão lindo, ai ai! Fomos para casa e eu dormindo a maior parte do tempo, muito cansada. Fiquei uns dois dias fora do eixo, sentindo como se estivesse no horário do Brasil, estranhando tudo, comendo e dormindo fora de hora. Aqui anoitece lá pelas nove e meia da noite e isso me confunde um pouco ainda.

Muitos me perguntam se está frio, se já vi a neve e como é a Noruega. A primeira impressão é de deslumbramento, realmente o lugar é lindo, as ruas são limpas e conservadas, bem sinalizadas e o povo respeita as leis de trânsito mais do que no Brasil. Mas não entendo patavinas do que eles dizem e nos olhamos com estranheza ainda.

E não pessoal, não vi neve ainda, nem está frio. Tem um ventinho gelado de vez em quando, mas o sol tem brilhado aqui e tem feito um calorzinho gostoso durante o dia. Agora o período é de adaptação, descoberta e ajustes na minha nova rotina. Meu filho parece pinto no lixo de tão feliz e encantado com o lugar. Espero que ele se abra para tudo que está chegando na vida dele agora, pois em breve estará longe de nós na escola e terá que começar a se virar sozinho.

Quando tiver mais tempo volto aqui para comentar o que tenho visto e sentido nesse novo país, nessa nova fase para mim, meu filho e Espen. Semana que vem vou conhecer meus enteados e ver finalmente minha nova sobrinha Simone e os pequenos Breno e Ingri. Brasileiros como eu! 😉

Beijos

Anúncios

8 comentários sobre “E depois de tudo…

  1. Bacana! rs
    Fiquei imaginando sua aventura com todas as crianças barulhentas rs, ninguem merece mesmo…
    Enfim, Noruega o/.
    Vida nova, vista nova, familia nova rs… tudo novo.
    É tão bom começar, recomeçar, fazer, refazer, viver, reviver… É como nascer denovo.
    “E vamo que vamo!” hehehe

    • Sim Willian.. tudo novo, inclusive problemas novos, conflitos novos, crises novas, dúvidas, medos e visões, tudo novinho. E assustador.

      A aventura no avião da Xuxa foi o ÓOOOO pois eu já estava mega cansada, sem dormir, tensa pela viagem e pela consciência do “Agora é para valer” e ficar ouvindo criança chorando por mais de 4 h foi dose.

      Sim, está nascendo uma nova Daniela… Bjos

    • @HC, Pode deixar, mando notícias por aqui, ponho umas fotos no FB e assim meus amigos vão sabendo um pouco do que acontece aqui.

      Primeira impressão é meio mentirosa né..haha estamos sempre encantados com a novidade, mas respondendo vc nesse momento: é um lugar bem bonito e calmo para viver. Bjs, saudades de vc tb.

  2. Vc chegou em uma boa. Daqui a alguns anos vc vai comecar a dar valor para o verao nosso so por causa do calor, mas por causa da luz.
    O ruim do inverno nao e so o frio, mas a falta de luz. Vc sai pra trabalhar e volta pra casa no escuro. Isso, e o tempo que dura o inverno. Pelo menos aqui, sao 6 meses de frio (e acho que ai ainda deve ser pior)
    mas nao esquenta, vc vai ver que o inverno eh tranquilo de se passar ..

    • @Pedro, Pois é, apesar de achar o verão deles com cara de inverno carioca.. mas vou deixar para me preocupar com o inverno qdo ele chegar.

      Espen sempre me fala dessa mudanca e da pouca luminosidade no inverno, agora anoitece mais tarde, mas sei que depois será o contrário. Mas estamos aqui para viver o que tivermos que viver né? Estou feliz, isso que importa agora. Bjs Pedro

  3. Que voo, hein?
    essa coisa de jetlag é complicada. Costuma-se dizer que é um dia para cada hora de diferença no fuso-horário. O mais certo é vc começar a se forçar a comer no horário norueguês. Qto mais demorar pra fazer isso, mais demora sua adaptação.
    Seu filho vai se adaptar mais rápido que vc, acredite. rs
    Eu não imaginava que vc ainda não tinha ido no país. Então, sua decisão foi mais corajosa que a minha. Só vim pra Alemanha, pq já conhecia, já sabia mais ou menos o que esperar e já conhecia a família de marido. Parabéns!
    Muito boa sorte por aí. E muito amor também, claro.
    bjs!

    • @Eve, Assim espero Eve, ele vai ficar na escola a partir do dia 21 e vai ter um choque, pq nunca viveu longe da mamãe 😛 Mas será bom para ele crescer e decidir o que fazer da própria vida. Mas torço mesmo para que ele se adapte rápido, assim fico mais tranquila.

      Vim com a cara e a coragem sem nunca ter pisado aqui e com a certeza de que não será fácil no começo, mas vale cada minuto aqui, qdo olho para o Espen com um imenso sorriso no rosto e aqueles benditos olhos azuis que me ganharam. Aguarde posts hilários sobre as minhas dificuldades e descobertas aqui 🙂 Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s