Está errado e continua errado…

Fico observando o comportamento dos meus colegas de trabalho e me pergunto “Seria eu muito cri-cri e exigente ou eles que estão mais perdidos que cego em tiroteio?” Desde que cheguei lá me senti totalmente perdida em tamanha desorganização e tenho problemas (muito) sérios com ambientes desorganizados. Hoje vejo que não é tão difícil assim ajeitar as coisas lá, falta mesmo é boa vontade de alguns.

O chefe é chato e pega no pé? SIM! Mas sinceramente, acho que ela tem razão de agir assim.. afinal ela cobra de nós pois também é cobrada. Na última reunião parecia que tinham me tirado a barreira ou limpado meu campo de visão/audição, pude entender cada coisa que ela nos disse e CONCORDEI com a maioria. O problema é que tem sempre um espírito de porco que prefere andar para trás ou simplesmente parar no meio da estrada que nem mula empacada, porque simplesmente ‘decidiu’ que a melhor postura é meter o pau nas coisas em vez de fazer algo para mudar o que não vai bem. Sabem como é?

Eu procuro me adaptar, quando comecei lá não tinha nenhuma listagem com os prédios atendidos por cada gerente e nem sequer a lista de ramais da empresa… eu mesma fiz a minha e distribui para quem se interessou. É, teve gente que disse não precisar disso… Manual de todas as atividades e procedimentos, desde o atendimento telefônico, abordagem ao cliente e o que cada setor faz, detalhadamente? Supervisora te orientando e acompanhando seus primeiros atendimentos, ensinando como usar o sistema nos mínimos detalhes? Sonho teu né Daniela? Ha ha.. Você não está mais na Apsa.

Houve dias que pensei, ‘fodeu’.. cliente na recepção aguardando ser atendido há horas (puto dentro das calças) e o circo pegando fogo lá dentro, época em que saiu um funcionário, tinhamos uma em férias e outra ainda em licença maternidade. Um caos! Honestamente eram coisas simples que eu faria com o pé nas costas, mas cadê que alguém me ensinou/permitiu usar o sistema? Falta organização, definir quem faz o quê ali, falta delegar tarefas e dar treinamento também. Eu acho isso fundamental numa empresa. Nesse caso treinamento forte, intenso.. porque já vi reuniões (sermões) acontecerem e assim que saiu de lá o funcionário repetiu exatamente o que foi dito para NÃO ser feito. Não vou nem comentar o salário..

Por causa disso e muitas outras coisinhas, desde que entrei já vi sairem três pessoas de lá, estou lá há 3 meses somente. Uma porque não aguentou a pressão e outras duas porque encontraram melhores oportunidades de trabalho. Então é isso, peca-se por excesso. Excesso de displicência, de preguiça, de comodidade (o velho e bom ‘quando eu cheguei já era assim, mudar para quê?’) e também peca-se por ausência de comprometimento, de interesse e de consciência dos próprios deveres como parte de uma equipe.

Ainda bem que pude enxergar o óbvio e mudar minha postura. O chato é perceber que tem muito mais lebre em pele de cordeiro por lá do que eu gostaria. Odeio quando me acusam de algo que não fiz ou que insinuem que eu fiz corpo mole. Graças à Deus tenho excelente memória e lembro de tudo. Acho que isso foi mais uma tentativa de desviar a atenção para a merda que essa pessoa fez e colocar o foco em mim.. ha ha. Não colou. Se tem uma coisa que eu faço, mesmo me fodendo, mesmo me queimando, mesmo sendo ruim… eu assumo quando erro. Assumo, aceito a responsabilidade e as consequências disso e tento mudar em vez de continuar errando.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s